CDBs – Certificado de Depósito Bancário

Os CDBs são títulos nominativos emitidos por Bancos, caixas econômicas e financeiras vendidos aos investidores como forma de captação de recursos.

O que é?

A sigla CDB vem de Certificado de Depósito Bancário, que é um título de renda fixa emitido por bancos, caixas econômicas e financeiras para captar dinheiro e financiar suas atividades. Em troca deste depósito com o banco, o mesmo irá devolver ao investidor a quantia aplicada mais os juros acordados no momento do investimento.

Por que investir em um CDB?
Investir em CDB pode ser uma ótima escolha para sua empresa. Conheça as vantagens:

• O CDB é um produto de renda fixa que permite previsibilidade do retorno a partir da taxa e do indexador contratados.
• Segurança: o investidor conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para investimentos de até R$250 mil, por CPF ou CNPJ por emissor.
• Liquidez: possibilidade de liquidez diária do investimento, o qual pode ser resgatado a qualquer momento.

Quais são os tipos de CDB?
Existem três tipos de CDB: pré-fixado, pós-fixado e híbrido. A principal diferença entre eles é como a rentabilidade do título é determinada. Veja em detalhes:

Tipos de CDB Tipos de Rendimento
Pré-Fixado Nos CDBs pré-fixados, a taxa de juros já é definida no momento da aplicação, sendo possível determinar quanto renderá o investimento antes do vencimento do prazo do título. Para investir neste tipo de CDB, é bom observar a situação atual do mercado e avaliar os indicadores econômicos do país.
Pós-Fixado No caso dos CDBs pós-fixados, a rentabilidade é atrelada a um indexador, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), índice de referência mais utilizado para aplicações em CDB.
Híbrido O CDB híbrido possui taxa de rentabilidade composta por duas partes: uma fixa e uma variável. Por exemplo: IPCA + 3% ao ano.

Importante: Os Ativos de Renda Fixa possuem uma taxa pré estabelecida na data da aplicação, porém em casos de resgate antecipado, o ativo esta sujeito ao risco de Mercado, ou seja, possibilidade de variação na taxa de juros.